segunda-feira, agosto 31, 2009

Avenida de ROMA

No quiosque à esquerda Manuela Ferreira Leite faz a capa do Diário de Noticias. À direita, duas senhoras a quem a idade não lavou a maquilhagem lamentam-se tão perto quanto a imponência dos seus bustos o permitem.

Às vezes sinto que o Fado invade as ruas desta cidade e que Pessoa ainda me dá de vaia de alguma janela.

domingo, agosto 30, 2009

Mamíferos intergalácticos

"Creio que mesmo com a bola nos pés correria os 100 metros em menos de 10 segundos"

Usain BOLT
(quando questionado se seria mais veloz que o CR9 com uma bola nos pés)

E eu por acaso não duvido.

Se ele dissesse que fazia menos que 10 segundos com a gripe A ou com a mochila de campismo às costas eu também não duvidava...

terça-feira, agosto 25, 2009

Galinhas e mariquinhas

Apercebi-me que dizer que o atleta Tyson Gay é um mariquinhas só funciona como graçola em Portugal.

Os anglo-saxónicos comparam as pessoas que se acobardam com as galinhas - assunto que merecia uma reflexão mais profunda do que o tempo que eu tenho disponivel.

Enfim, se o senhor Gay não tivesse ido para casa lesionado, ou emburrado, tinha ficado no centro da fotografia.



Se ele bateu o recorde dos EUA com uma lesão muscular, bem podia ter feito uma perninha nos 200 metros...

quinta-feira, agosto 20, 2009

Seca...

Anda aí tudo a correr desalmado e a quebrar recordes do mundo e eu aqui; fechado num laboratório a escrever relatórios de actividades.

terça-feira, agosto 18, 2009

Amoroso

As criancinhas portuguesas são os mamíferos que mais recorrem a Descartes para deflectir ataques injuriosos à sua dignidade.

Esta consciência de Ser em tão tenra idade é um fenómeno único no mundo!!

sexta-feira, agosto 14, 2009

Descartes em Portugal

“Quem diz é quem é!”

Por hábito, em Portugal (país versado em Filosofia), esta dedução não se explica, assim como também não se explica o famoso “Penso logo sou” de Descartes.

Por simpatia para com os leitores estrangeiros quebro aqui este hábito.

Este maravilhoso corolário português da filosofia de Descartes resulta da implicação lógica de que não é possível dizer sem ter pensado primeiro.
Portanto pode-se trocar o “pensar” por “dizer”!

Não fossem os portugueses e tinha-se perdido mais uma conclusão da Filosofia para a etérea deambulação teórica.

quinta-feira, agosto 13, 2009

Está dito, está dito!


Há 4 anos atrás proferi umas palavras que transformaram a minha vida num consórcio.


quarta-feira, agosto 12, 2009

Condescendência

A Terra é uma planeta cúbico devido a motivações de natureza sexual.

Quem se fundamenta Freud não merece castigo...

terça-feira, agosto 11, 2009

Hipotesezinhas

Quantidade de diminutivos
As carências afectivas de um mamífero são proporcionais ao seu léxico de diminutivos.

Qualidade dos diminutivos
Quanto mais desconcertantes forem os diminutivos mais profundas são as frustrações sexuais do seu emissor.

segunda-feira, agosto 10, 2009

Diminutivos e a frustração

Os diminutivos fascinam-me. Confesso até que tenho uma curiosidade quase fetichista sempre que alguém profere um bom diminutivo.

Não é por questões de linguística, mas porque estou convencido que o uso recorrente de diminutivos relaciona-se directamente com as frustrações do seu emissor.

Por exemplo, uma das minhas vizinhas usava sempre um diminutivo para se referir a valores monetários.
Quer fosse um valor monetário subjectivo “o dinheirinho custa muito a ganhar” quer fosse um valor monetário objectivo “toma lá 50 escudinhos para ires tomar uma bica”.

Seria deselegante estar aqui a escalpelizar as frustrações deste exemplo querido. Até porque ela nunca se esquecia de me oferecer dinheiro para a bica nos meus aniversários…
E eu até nem era apreciador de café nessa época!

quinta-feira, agosto 06, 2009

Remediação linguística

Depois de lançado o adjectivo “manso” aos pinheiros restam-nos poucas aplicações lógicas para ele no Reino Animal. Temos que nos remediar com os diminutivos e aumentativos.

Temos por exemplo o “mansinho”, que é utilizado para descrever os bichos que se acachapam (a sopinha sem sal do processo de domesticação); e o “mansarrão” que caracteriza a bicharada que é oferecida ao ponto de trocar a dignidade deontológica da sua espécie por uma boa roçadela no pêlo.

quarta-feira, agosto 05, 2009

Mais manso que um pinheiro

Para mim o conceito de mansidão foi arruinado quando se começou a usá-lo para os pinheiros.

O Pinus pinea é o pinheiro manso e o Pinus pinaster é o pinheiro bravo.

Demonstração:
Que se erga de entre vós um mamífero mais manso que um pinheiro bravo!