sexta-feira, junho 29, 2007

Literatura e psicologia

Tenho andado a aferir os efeitos que a penúria e o acumular de dívidas a credores e benfeitores tem produzido na vida de alguns mamíferos. Descobri que um deles anda a ler:

Livro do desassossego
Cultivando o contentamento
O nosso pão diário


A psicologia não é a minha especialidade, mas acho que seria possível aplicar a esta sequência o modelo dos 5 estágios da perda de Kübler-Ross:

Negação, raiva, negociação, depressão e aceitação.

quarta-feira, junho 27, 2007

¿Ciência em Segóvia ?

Há várias coisas que se aprendem nas conferências científicas.
Por exemplo: de todas as nacionalidades presentes, os checos, os irlandeses e os húngaros têm uma simpatia e uma empatia natural para com os portugueses. Apesar de estarem menos representados nestas coisas, acabamos sempre juntos.
Se na Hungria se fizer boa cerveja há razöes para considerar que a arte de fermentar a cevada pode estar directamente relacionada com isto...

...por outro lado nunca conheci, um alemäo, um austríaco, um suiço ou um francês - no caso dos franceses estou a descontar os que estavam bêbados.

Ainda näo descobri se é por eu ser português, ou se é por eles serem alemäes, austríacos ou suiços. Ou, no caso dos franceses, se é só por estarem sóbrios.

Haveräo outras conferências cientificas onde poderei avaliar outras variáveis e tirar isto a limpo... afinal é para aprender que estamos aqui!

PS - Os brazileiros nestes eventos contam como portugueses.

PS2 - Um hungaro que acabou de se sentar no computador ao meu lado informou-me que há cervejas muito boas na Hungria.

terça-feira, junho 26, 2007

ando a lêr...

Peguei no meu coração
E pu-lo na minha mão.

Olhei-o como quem olha
Grãos de areia ou uma folha.

Olhei-o pávido e absorto
Como quem sabe estar morto;

Com a alma só comovida
Do sonho e pouco da vida.

Dobre, de Fernando Pessoa

quinta-feira, junho 21, 2007

Honestidade (teorema)

Depois de dois amigos terem sido endrominados por um indivíduo que se dizia muito sério, tenho meditado diariamente no paradigma da honestidade no discurso directo.

Proponho o seguinte teorema:

As preposições que usem o adjectivo “honesto” na primeira pessoa são falsas, a não ser que tenham um sentido depreciativo.

terça-feira, junho 19, 2007

relíquias



uma relíquia, daquelas do tempo dos reis, do bisavô do meu pai; nem sei como é que isto ainda não desmoronou tudo! recuperada com uma "ajudinha" do sr. calado

segunda-feira, junho 18, 2007

Segurança

Let's just say I was testing the bounds of reality. I was curious to see what would happen. That's all it was: curiosity.

Jim Morrison


Os Nietzschenianos à séria são como as crianças. Temos que os manter afastados do fogo, objectos cortantes e químicos perigosos.

sexta-feira, junho 15, 2007

Cientista português não chora

Aqueles que vivem da misericórdia há muito que já deixaram de chorar.
Mas para embaraço dos da minha classe seco aqui a pequena lágrima de quem regressa de uma visita à Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Não se justifica com incompetência ainda não ter assinado o contrato de um projecto que era para começar em Março. Acho que é simplesmente a prepotência típica de quem gere com absolutismo o rumo da ciência e dos cientistas deste país.

Quando fizer jeito a vossas excelências, agradecia que atentassem para as pessoas que aguardam benevolentemente a manifestação da vossa graça para poderem prosseguir com as suas vidas.