segunda-feira, setembro 20, 2010

Ambiente e moças autoritárias

"Algore sou eu e tu" entoam os caloiros do IST orquestrados pelas suas mancebas.

sexta-feira, setembro 03, 2010

Genesis Rules

Não devia a Esquerda repudiar completamente a profecia de que os fortes suplantarão os fracos e toda a sombra de experimentalismo social suportado no Darwinismo?

Não devia a Direita olhar para o Capital genético com uma doce complacência?

E se o livro de Génesis estivesse noutro compêndio que não a Bíblia, estaria eu a fazer estas perguntas?

domingo, julho 25, 2010

A propósito do ante-projecto do PSD para a revisão constitucional

A proposta de revisão constitucional apresentada por Pedros Passos Coelho é um dos momentos políticos mais importantes dos últimos tempos em Portugal e não compreendo quem a despreza ou desvaloriza. Por isso, ao contrário da maior parte das pessoas, saúdo a coragem política do PSD (pelo menos de parte dele) em trazer para a discussão um texto tão claro e fracturante ao marasmo ideológico e partidário português.


Desde há uns bons anos para cá que assistimos a uma convergência ideológica entre o PS e o PSD, enraizada na matriz social-democrata do centro político. Por causa disso, as diferenças entre estes dois partidos fizeram-se essencialmente pelo lado dos “costumes” (visão liberalista do PS em oposição a uma visão conservadora do PSD) e da “fulanização” da política. À custa disso a politica nacional passou a estar centrada em questões como o aborto, o casamento de homossexuais ou o carácter do 1º Ministro, que, por si só, não justificam uma verdadeira alternativa política e que, pelo contrário, constituem um enorme empobrecimento da discussão política e ideológica.

Pedro Passos Coelho com esta proposta de revisão constitucional trouxe novamente a ideologia (e as medidas verdadeiramente alternativas) para o centro da discussão política e (re)definiu com clareza ao que vem e o que propõe. Ou seja, o PSD deixou claramente a raiz social-democrata dos seus fundadores e abraçou finalmente, com coragem e sem complexos, a matriz liberal da família política popular europeia a que pertence.

Como sabemos, a visão liberal e social-democrata opõe-se, não nos fins, mas na forma como os atingir. Centremos então a nossa discussão nisso, tendo por certo que ambas defendem uma sociedade mais justa e próspera.

Chegados aqui, e descontando as polémicas à volta da oportunidade política, das razões atendíveis e das questões presidenciais desta proposta, convém então que percebamos o que efectivamente se propõe e o que podemos esperar desta alternativa politica, nomeadamente, nas questões relacionadas com a educação (e, similarmente, com a saúde).

Fica claro que as propostas políticas alternativas que o PSD tem para apresentar não cabem na actual constituição e exigem uma mudança do texto constitucional. Dessa forma, pode-se deduzir que o que aí vem é muito diferente daquilo que temos experimentado. Ou seja, no caso da educação, o que o PSD nos apresenta está muito para lá de uma maior liberdade de escolha das famílias quanto ao sistema (público ou privado) que lhes melhor serve. De facto, isso já é uma realidade nos dias de hoje (por um lado, através das deduções fiscais, por outro, através das parcerias “público-privadas”) e a actual constituição não é impeditiva que tal seja aprofundado, por exemplo, através do “cheque-ensino” (tal como, similarmente, já foi feito através do cheque dentista) e de outras medidas que subsidiem a frequência do ensino privado (aliás, o CDS-PP, sempre defendeu este tipo de medidas e nunca invocou, para as concretizar, a necessidade de uma revisão constitucional).

As propostas que o PSD nos traz têm como argumento uma eventual redução dos custos do Estado e, por consequência, um melhor serviço de educação (e saúde) aos cidadãos portugueses. Contudo, julgo que tais argumentos são falaciosos e não contam a verdade por completo.

O que se propõe é que, tanto na saúde como na educação, se substitua o princípio da universalidade e gratuitidade destes sistemas públicos (ainda que, tendencial ou progressiva) pelo princípio do “utilizador-pagador”, tal como agora é defendido para as SCUTS, em que cada um pagará conforme as suas possibilidades, independentemente do sistema (público ou privado) que se utilize.

Em primeiro lugar, convém perceber que tal proposta põe fim ao sistema social tal como o conhecemos, isto é, deixaremos de ter um sistema público de educação (e de saúde) universal e tendencialmente gratuito no momento em que deles usufruirmos. Ou seja, com esta proposta, sempre que recorrermos ao sistema de educação (ou de saúde) público pagaremos de acordo com os nossos rendimentos.

Em segundo lugar, convém também perceber que, se hoje existe uma tributação fiscal progressiva e diferenciadora, em que os que têm maiores rendimentos pagam mais do que os que têm menores rendimentos, com esta proposta é inevitável uma alteração do paradigma fiscal. Ou seja, não é possível que os que hoje já pagam mais impostos (em que uma parte serve precisamente para pagar os sistemas de educação e saúde), voltem a pagar os mesmos serviços públicos quando os utilizarem ou os continuem a pagar quando apenas optarem por usar os sistemas privados. Desta forma, terá que haver uma redução da carga fiscal para aqueles que passarão a pagar o a utilização dos sistemas públicos de educação e saúde (pelo menos na proporção correspondente à parte que cabe no financiamento destes sistemas) o que acarretará, inevitavelmente, uma menor receita fiscal.

Ora bem, se o Estado tiver uma menor receita fiscal - que certamente não será compensada com os co-pagamentos vindos do sistema “utilizador-pagador”, até porque, a maior parte dos cidadãos irá recorrer aos sistemas privados, excepto no casos em que tal seja incomportável como por exemplo, nos casos oncológicos ou tratamento do HIV - está bom de ver que se porá em causa a sustentabilidade destes sistemas públicos, obrigando o Estado a redimensioná-los, desmantelá-los e, pior do que isso, sacrificar a qualidade dos seus serviços, prejudicando, inevitavelmente, a quem eles recorre.

Nota 1: Actualmente, os sistemas públicos de educação e saúde são financiados pelos impostos de todos, onde cada um já contribui em função daquilo que recebe através de um sistema solidário e redistributivo, para o uso de todos, por igual, isto é, não discriminatório entre os que mais têm e os que menos podem.

Nota 2: Se por um lado é abusivo afirmar que os sistemas públicos de educação e saúde que temos estão “falidos”, não deixa de ser verdade que estes sistemas necessitam de reformas e melhorias que se traduzam numa melhor eficácia e eficiência e que garantam a sua sustentabilidade.

sexta-feira, maio 07, 2010

Áustria

Partimos para a Áustria. Se há coisa que caracteriza este país é a sua lista de notáveis, é tão longa (mesmo a da Wikipédia) que se torna fastidiosa.


A cria é que parece estar nas suas 7 quintas. Fala alemão com uma fluidez impressionante - pena que eu não perceba nada das conversas…

segunda-feira, maio 03, 2010

Visitas laborais

Hoje meti-me no elevador do IST com a cria. Enquanto os estudantes tentavam seduzir o infante, eu negociava um aparelho de milhares de euros com um vendedor que correu para me apanhar entre pisos.

Em suma, senti-me pai.

quarta-feira, abril 28, 2010

FCRAMS

O meu alterego cinematográfico é Religioso Alternativo e da Margem Sul.

quinta-feira, abril 22, 2010

Uma dúvida


Se alguém se prostrar diante da sua própria imagem de escultura, isso é Idolatria ou apenas Narcisismo?



quarta-feira, abril 21, 2010

"True Blood"

Parece que os vampiros conquistaram o estatuto de minoria.

- Buffy, és uma conservadora!

sexta-feira, abril 16, 2010

Egocentrismo do avesso

O exercício do insucesso parece-me um desafio à altura das criaturas mais obstinadas.

Vamos supor, que o exercício do insucesso consiste em retirar orgulho de não dividir culpas com ninguém – nem patrões, nem clientes, nem governo, nem professores, nem alunos, nem familiares.

Pode ser uma forma de orgulho como qualquer outra disciplina - mas esta, parece-me energeticamente tão desfavorável (até explosiva) que penso que vale a pena experimentar.

Aceitam-se voluntários...

segunda-feira, março 15, 2010

Seis meses a evoluir

A cria continua a evoluir conforme o esperado.

Nesta fase observo que o infante desenvolve um certo fascínio pelo dispositivo fotográfico.
Penso que quando ele adquirir um controlo melhor dos membros anteriores o procedimento de aquisição de imagem terá que ser alterado.


sexta-feira, março 12, 2010

Ciência Marxista

Um colega põe-me ao corrente de um formato de ciência em expansão que consiste em elaborar um modelo teórico e depois fazer experiencias à bruta até obter da realidade algo parecido com o que nós idealizamos.

quinta-feira, março 04, 2010

Regimes

Enquanto a cria dorme vivem-se momentos de doce anarquia familiar.

quarta-feira, fevereiro 24, 2010

Humildade...

Devo humilhar-me com a minha vaidade, ou envaidecer-me com a minha humildade?

segunda-feira, fevereiro 22, 2010

A respeito dos bons chefes de família

CUIDADO !







"Atletas reagiram como qualquer bom chefe de família"

quinta-feira, fevereiro 04, 2010

Paranormal, suspensão das leis da Física, actividade extraterrestre

Em 1864 um navio de nome Mari Celeste desaparece no triângulo das Bermudas. Em 1872 um navio de nome Mary Celeste surge abandonado na costa portuguesa.

Diz o Wikipédia que muitos fazem confusão atribuindo ambos os fenómenos ao triângulo das Bermudas.
E eu, habitante do IST, pergunto:

E não é de fazer?

quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Zona de penumbra

Esta madrugada a GNR deteve um cavalo que circulava à solta nas imediações do IST.

Eu sei que isto não abona muito a meu favor, mas tenho que reconhecer que este é um dos cantos mais obtusos do planeta.

Não me admira que haja aqui um portal qualquer para o Triângulo das Bermudas!

segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Séries sobre vampiros

Morangos com Sangue, ou Sangue com Açucar?

sexta-feira, janeiro 29, 2010

Experiências

Será que se não proibirmos as crianças de falar com a boca cheia, elas ficam com sotaque castelhano?

quinta-feira, janeiro 28, 2010

Janeiro

Às vezes não sei se é a cria, se são os gatos.

segunda-feira, janeiro 18, 2010

Descubra as diferenças



SOLUÇÔES:
Quatro meses depois o pequeno caçador de mamutes transforma-se numa encantadora presa de Canis lupus.
O progenitor anda a ler demasiada poesia do inicio do século XX.

quarta-feira, janeiro 13, 2010

Novas profissões

Na SIC Mulher descobri que já não há cabeleireiros; há Hair Stylists (estilistas do cabelo). Também não há maquilhadores; há Make-up Artists (artistas da maquilhagem).

Tenho-me sentido pressionado para encontrar um nome mais interessante para as minhas funções.

Para já, acho que me agrada canalizador de fluidos supercríticos ou um mais generalista Ladrilhador da Bioquímica.

quarta-feira, janeiro 06, 2010

Felinos gigantes mansinhos

Deve ser possível amansar todo o tipo de mamíferos. Os circos têm amansado muitos.
O problema parece-me que é o parqueamento. Onde é que se pode estacionar um tigre?

Como é que a Emel podia fiscalizar uma situação destas?

É assim, na cidade a logística do sistema é que decide tudo.

terça-feira, janeiro 05, 2010

Éden de Pandora


Que fantástica estória edeniana nos conta J. Cameron.
Tem tudo o que é necessário para ser o filme mais vendido de sempre. É uma bela experiência cinematográfica.

Talvez seja um pouco estranho tudo ser demasiado bonito - mas eu até convivo bem com a beleza. Antes isso que miúdas extraterrestres estilo "ALIEN" - estragava um bocado o "feeling" de algumas cenas.

Enfim, sabe-se que é tudo encantador no paraíso; mas cavalgar felinos gigantes...

segunda-feira, dezembro 21, 2009

Fruta da época

Pais-natais de chocolate.

O Natal é uma miscelânea obtusa. Mas ainda não se comem presépios...

quinta-feira, dezembro 17, 2009

Avatar

Estou desconfiado que as outras criaturas da galáxia também se regem pelos mesmos valores que nós.

Será que eles também celebram o Natal?

terça-feira, dezembro 15, 2009

Sinto-me Indie

Toco num piano com menos 6 cordas e outras tantas bem desafinadas.

Vou gravar um CD rápidamente antes que o afinador regresse com as cordas novas!

domingo, dezembro 13, 2009

Quinta do Conde 2010

No seguimento natural dos trabalhos que foram encetados em Copenhaga 2009, proponho liderar uma conferência mundial na Quinta do Conde em 2010.

"Os tremores de terra dão devem ultrapassar os 6,9 na escala de Rister. Caso o façam por questões de extrema necessidade não devem causar mais do que 700-800 mortes nos países do Ocidente e (vá lá) 7000-8000 no Oriente. (por questões de proporcionalidade populacional) "

"Os furacões, tornados e os demais fenómenos de deslocamento de massas de ar não deverão interromper serviços básicos como estradas, água e electricidade por mais de 3 horas consecutivas ou mais do que 12 horas no total".

"Os ornitorrincos não devem aparecer diante dos seres humanos mais do que uma vez por ano, pois a sua aparência estranha é motivo de confusão e transtorno."

sábado, dezembro 12, 2009

Desconstruindo Copenhaga 2009

“… o aumento da temperatura média global em relação aos níveis pré-industriais não deve ultrapassar (2ºC) (1,5ºC)”


...senão vamos todos embora e deixamos o planeta aqui sozinho até ele aprender a lição!

sexta-feira, dezembro 11, 2009

Copenhaga 2009

“… o aumento da temperatura média global em relação aos níveis pré-industriais não deve ultrapassar (2ºC) (1,5ºC)”

Publico


Nos dias que correm eu já ficaria contente se a minha temperatura não aumentasse 2ºC.

quarta-feira, dezembro 09, 2009

Primogenitura e ditadura


Faz hoje 3 meses que me tornei no braço direito do regime.